Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Coletânea reúne autores paranaenses


A lâmpada e as estrelas
José Marins (org.)
Dez haicaístas dedicam livro de haicais a Helena Kolody.

Coletânea de haicais (dez autores, 200 haicais). Apresentação de José Marins. Contém bio-bibliografias. Contra-capa de Rodrigo Araújo. Araucária Cultural, Curitiba, 2012. 230 páginas, 11cm x 18cm. ISBN 978-85-88890-31-2. Contato: josemarins@gmail.com.

Da apresentação: “[…] O deleite de sua leitura não remete ao óbvio, mas sim a recortes, figuras, imagens, sons, aromas, sabores, toques, lembranças, pensamentos, sentimentos. O haicai é sempre um diálogo. A luz que traz à visão a cena haicaística, também mostra ao olhar o fulgor de um detalhe. O ar que encanta a audição com a voz do pássaro, à olfação o aroma da flor, a aragem que lhe toca a pele, ou a friagem do vento sul. Quem não buscou o sabor da geada nas manhãs juninas da infância? Vivências! Os sentidos leem a natureza, a mente lê o mundo, registra um momento. O poeta recorta da cena um instante, o detalhe entre o todo que se fez espaço, o som entre sons e ruídos, um grilo, o gorjeio do pássaro, o piado da coruja, o ruído da água na cascata, o aroma do chá, o perfume da flor, a casca da mexerica, o incenso no templo, talvez a brisa que lhe loca a pele, o frio, o calor, o sereno da noite, o vento gelado a lhe endurecer os dedos. […]”

Amostras:

Procuro o meu norte.
Sigo o voo de uma andorinha
que chilreando passa.
(A.A. de Assis)

ouve-se de longe
o velho trator vermelho
começa a aração
(José Marins)

A beira do mar.
Como se fosse um espelho
O brilho da lua.
(Rosângela Jacinto)

São poucos segundos
até que se abra o sinal.
Um pé de ipê-roxo.
(Sérgio Francisco Pichorim)