Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Poemas bilíngues

Capa - Exposicao Bilingue: Encontro com Poemas Nipo-Brasileiros

Exposição Bilíngue: Encontro com Poemas Nipo-Brasileiros
Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil (org.)

Catálogo da exposição bilíngue (português e japonês) de mesmo nome realizada em 2014 (originais em japonês: 99 haicais, 63 tankas, 45 senryus e 4 poemas; originais em português: 54 haicais; 221 autores; todos os trabalhos em versão bilíngue). Tradutores: Akiko Kurihara, Artur Nakahara, Meiko Shimon, Michiyo Nakata, Neide Nagae, Teruko Oda, Thiago Abreu. Apresentação dos organizadores. Contém sinopse histórica da literatura nipo-brasileira de 1908 a 2013. Contém introduções a cada seção. São Paulo, Associação Cultural e Literária Nikkei Bungaku do Brasil, 2014, 164 páginas, 16cm x 21cm. Contato: www.nikkeibungaku.org.br

Da Apresentação: “Embora algums receassem a falta de sensibilidade ou emotividade japonesas para entender os poemas traduzidos, deixando de lado esses apartes, o evento acontece como um desafio ao rumo novo para implementar a tradicional literatura no Brasil. Mesmo que não consigam transmitir 100% do sentido do poema, sendo a sua compreensão de 70%, acreditamos que isso ajude a encontrar o fio da meada da compreensão dos avós ou pais, aficionados dessa arte. Hoje em dia é reduzido o número de descendentes japoneses que conseguem ler obras em japonês, nem mesmo conseguindo se comunicar oralmente nessa língua. Assim, esperamos que, através dos poemas traduzidos, o laço entre pai e filho ou entre as gerações se intensifique”.

Amostras:

Oitenta primaveras!
Vindo como imigrante
ainda criança.
(Genichi Sugimoto)

Trocando a pilha do relógio
que dizem durar dois anos
penso na minha vida
que não tem garantia.
(Kiyoko Yamaoka)

Um desejo apressado
sempre encontra uma regra
para detê-lo.
(Tsuyako Urahata)

Frescor da manhã —
Corre o pai, corre o guri
nas mãos, catavento.
(Tereza Delong)