Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Novos haicais de Benedita Azevedo


Silêncio da Tarde: haicai
Benedita Azevedo
Haicaísta de Magé (RJ) lança quinta coletânea

Coletânea de haicais (97 haicais). Araucária Cultural, Curitiba, 2010. 106 páginas, 15cm x 10,5cm. Apresentação de Douglas Eden Brotto. Contém nota bio-bibliográfica. Contato: benedita_azevedo@yahoo.com.br.

Da apresentação: “Ao contrário de privilegiar a forma, como alguns cultores do gênero, acha mais importante desvendar seu espírito. Aceitando naturalmente a brevidade, logo descobre a importância da concisão naquele texto exíguo: com um mínimo de palavras, expressar verbalmente apenas um esboço da cena, sem ornamentos, desprovido de adjetivos, quando muito um só verbo, sempre no tempo presente. Essa simplicidade permite ao leitor, identificando-se com o autor, sentir a emoção que este quis transmitir, ainda que com outra tonalidade. Benedita internaliza a importância do kigo, palavra que indica a estação do ano em que se compôs o haikai. Isto, não como um mero tributo à Mãe Natureza, mas como uma chave para despertar no leitor a sensação da passagem do tempo, a transitoriedade de nossa passagem pela vida e a ilusão que nos leva ao apego pela materialidade do mundo”.

Amostras:

Ao romper da aurora
o sabiá dobra seu canto —
Só isso me basta.
Chega o Ano Novo —
Acenam do portão
os filhos e os netos.
Céu azul profundo —
Nossa, minha mãe morreu
num dia assim.
Calçada da escola —
As flores do ipê-roxo
na mão das crianças.