Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Haicais da terceira idade


Florescer
Eunice Arruda (org.)
Eunice Arruda coordenou oficinas de haicais entre idosos.

Antologia (43 haicais, 11 autores). Introdução de Eunice Arruda. Edição Dulcineia Catadora, São Paulo, 2010. 20 páginas, 16cm x 22cm. Contato: pedidos.dulcineia@gmail.com

Da Introdução: “Passei a apresentar, mensalmente, noções de poesia para o grupo de Terceira Idade da Unidade Básica de Saúde ‘Dr. José de Barros Magaldi’. […] Tendo optado pela poesia como tema dos encontros, uma dificuldade se apresentou. A maioria dos participantes tinha familiaridade apenas com textos subjetivos e, em consequência, carregados de emoção. Pessoas nessa faixa etária têm, como bagagem, experiências, sentimentos e um passado de histórias, muitas vezes dolorosas, que deve ser respeitado. Diante dessa constatação, optei por focalizar uma poesia que se distanciasse de textos subjetivos. A poesia que focaliza o momento presente, a natureza que nos rodeia e nos ensina que a primavera insiste em retornar, mesmo quando estamos em outra estação. Uma poesia que nos liberta do passado quando contemplamos uma flor desabrochando ou observamos as gotas de orvalho brilhando sobre uma folha. Ou. seja, o haicai: poesia de origem japonesa, constituída de 17 sílabas distribuídas em três versos, sem rima nem título. Refere-se sempre às estações do ano através do kigo que significa a palavra da estação”.

Amostras:

Rompe mais um dia.
No tronco do ipê florido
pousa uma borboleta.
Maria Nelly Menegaz
Calor escaldante.
Os leques abanando
bagos de suor.
Maria Helena de Freitas Ferreira
À espera do farol
o povo vai se aglomerando
no sombral.
Ana Ramos de Oliveira
Começo de inverno.
Nas folhas secas das ruas
vassoura envelhece.
Maria Helena de Freitas Ferreira