Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Ipê homenageia Masuda Goga


Goga e haicai: um sonho brasileiro
Teruko Oda (org)
Grêmio Haicai Ipê homenageia centenário de Goga Masuda com antologia de haicais

Antologia (96 haicais, 23 autores). Posfácio de Teruko Oda. Inclui artigos de Paulo Franchetti, Edson Kenji Iura e Francisco Handa. Bibliografia. Notas biográficas. Escrituras, São Paulo, 2011. 96 páginas, 14cm x 21cm. ISBN 978-85-7531-411-1.

Do posfácio: “As impressões aqui apontadas têm por objetivo não perder a memória de uma história de vida pautada pela humildade, o desapego e o amor incondicional à natureza. Esse tripé era para Goga a base de seu existir — ‘não sou nada, não tenho nada, apenas vivo o presente agradecendo sempre’. Vida longa — 97 anos — que ele comparava a um haicai: um breve instante de eternidade do efêmero. A própria vida, uma poesia, um sonho. Uma jornada terrena cuja característica, segundo ele, era a ausência de sofrimento. Seu legado, uns poucos versos que sustentam toda uma existência e que permanecem ocultos aos olhos do grande público. Nesta obra, constituída por variações de um mesmo tema, os depoimentos, impressões, considerações e um pouco da história do Grêmio Hacai Ipê, pretendem contribuir para a compreensão da justa homenagem que ora se presta àquele que foi para muitos o guru espiritual na vida e nas sendas do haicai. Buscam, ainda, ser o registro, em fonte unificada e impressa, dos caminhos percorridos pel escola de Bashô no Brasil, e proporcionar ao leitor um visão do haicai segundo Masuda Goga, cuja história pessoal se confunde e se entrelaça com a história do Grêmio que foi sua ‘menina dos olhos’ por quase duas décadas”.

Um desfecho insólito.
Ao fim da Festa Junina,
padre e noiva juntos.
Alberto Murata

Sorte na vida?
A joanninha pousa
na mão da menina.
Débora Tavares

Tarde de inverno–
Sobre a cama do velho
os jornais sem ler.
Guin Ga

Comíco na praça–
Ambulantes festejam
Dia do Trabalho!
Luci Ikari