Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Oficineira publica primeiro livro próprio


Lua na rede
Mahelen Madureira
Primeira obra solo de integrante do Grêmio Caminho das Águas que mantém importante atividade de ensino de haicai em Santos.

Coletânea de haicais (151 haicais). Apresentação de Teruko Oda. Ed. Costelas Felinas, São Vicente, 2011. Capa dura, 68 páginas, 13cm x 19cm.

Da Apresentação: “[…] Mas esta não é sua primeira incursão no mundo das letras e dos livros. Em 2009, tendo como objetivo estimular e desenvolver ações educativas através das Artes e Literatura junto a um grupo de crianças e jovens inseridos num contexto de baixa renda, foi responsável pela implantação e desenvolvimento do ‘Projeto de educação ambiental por meio da prática de poesia haicai’. […] Essas composições, selecionadas e organizadas pela própria Mahelen, foram publicadas sob o título 1ª Antologia do Centro Comunitário Heitor Pinheiro Ribas Filho. […] A partir de 2011 passou a dedicar-se, exclusivamente, ao projeto ‘Lendo, refletindo e produzindo’ iniciado em 2009 e voltado para moradores de rua atendidos pela Associação Prato de Sopa ‘Monsenhor Moreira’ em Santos. Valendo-se de oficinas de leitura e produção de textos e tomando o haicai como instrumento de sensibilização, busca conduzir os usuários da casa ao resgate do amor próprio e da autoestima por meio da observação da natureza. Ao término de mais uma etapa anual de trabalho, seleciona e organiza as produções poéticas, enfeixando-as em uma antologia intitulada Luas e Marés. […] Este Lua na rede, feito de sua imensa sensibilidade, não poderia ser diferente. Em cada poema um olhar amoroso, um debruçar-se, agradecido, à vida que pulsa nas pequenas e nas grandes criaturas e criações que compõem a natureza”.

Amostras

Também o avô
Brincou assim com o neto–
Bolhas de sabão

Nas mãos do menino
Seu brinquedo e ganha-pão
Frescos caranguejos.

Ainda floresce
Na tapera abandonada
A velha paineira.

Dedos calejados
No teclado da sanfona–
Quadrilha na roça.