Caqui: revista brasileira de haicai

CAQUI · Empório · Teia · Graffiti · Notícias · Fórum · Correio · Busca

Encontro Brasileiro de Haicai

O que é o
Encontro
Brasileiro
de Haicai
XXVI Encontro
XXV Encontro
XXIV Encontro
XXIII Encontro
XXII Encontro
XXI Encontro
XX Encontro
XIX Encontro
XVIII Encontro
XVII Encontro
XVI Encontro
XV Encontro
XIV Encontro
XIII Encontro
XII Encontro
XI Encontro
X Encontro
IX Encontro
VIII Encontro
VII Encontro
VI Encontro
V Encontro
IV Encontro
III Encontro
II Encontro
I Encontro


15o Encontro Brasileiro de Haicai

15o Encontro Brasileiro de Haicai

Início | O Cartaz | Os Haicais | As Fotos


Um dia de haicai na Unicamp

Sábado, 27 de setembro de 2003. A previsão de chuvas não se concretizou, apesar do céu nublado. Ao contrário, o tempo permaneceu firme, com temperatura agradável e claridade intensa, apesar do sol aparecer timidamente apenas ao final do dia. Foi neste ambiente que se deu o 15o Encontro Brasileiro de Haicai, no Instituto de Estudos da Linguagem, situado no campus da Universidade de Campinas.

Desde antes das 8 horas, membros da comissão organizadora se movimentavam a fim de recepcionar as primeiras caravanas do interior. Na área de convivência da escola, ao ar livre, era servido o café da manhã como cortesia aos visitantes de longe. Às 10 horas, já estavam instaladas, no corredor de ligação ao auditório, a um lado a banca de livros de haicai, organizada pela Editora da Unicamp, e de outro a exposição sobre a poeta japonesa Chiyo-ni, tema do Encontro deste ano, e composta de 40 pôsters contendo dados sobre sua vida e haicais traduzidos. Auxiliando na organização e resolvendo os problemas de última hora, estava Deise Helena Miguel, supervisora de divulgação e eventos da Editora da Unicamp.

No auditório do instituto, contando com Alberto Murata como mestre-de-cerimônias, o Encontro foi oficialmente aberto pelo professor Paulo Franchetti, livre-docente da Unicamp e diretor-executivo da Editora da Unicamp, co-organizadora do evento. Logo a palavra foi passada a Edson Kenji Iura e Teruko Oda, do Grêmio Haicai Ipê, que detalharam as atividades a serem desenvolvidas durante o dia. Encerrando a cerimônia, o coral de crianças e adultos da professora Mitsuca Miyashita, de São Vicente, SP, interpretou uma seleção de números musicais, começando pelo Hino Nacional Brasileiro.

A seguir, os participantes dividiram-se em dois grupos: o primeiro, de professores participantes do 2o Concurso Brasileiro de Haicai Infanto-juvenil, realizado entre crianças estudantes de escolas de ensino fundamental de vários estados, permaneceu no auditório para uma oficina com Teruko Oda, coordenadora do concurso, onde foram corrigidos haicais e discutidos critérios de julgamento, como orientação para os próximos anos. O segundo grupo seguiu para um passeio poético a pé ao redor do instututo, onde os participantes puderam compor haicais ao ar livre e tirar dúvidas com os monitores, aproveitando a paisagem das extensas áreas verdes do campus.

Após o almoço, começaram os preparativos para o Grande Desafio, concurso de composição de haicais com tema dado no instante, a ser realizado no auditório. Os participantes preencheram suas fichas de inscrição e receberam seus blocos de papel numerados. Com um pouco de atraso, o Grande Desafio foi iniciado pelo mestre-de-cerimônias Alberto Murata, que chamou à mesa os jurados do concurso. Teruko Oda apresentou os temas, sorteados por uma das crianças presentes, que foram "besouro" e "cata-vento". Como no ano anterior, adultos e crianças concorriam igualmente em uma única categoria. Neste ano, o júri contou com a presença do mestre H. Masuda Goga, haicaísta e emérito fundador do Grêmio Haicai Ipê, de 92 anos de idade.

A competição começou, com os inscritos devendo compor um haicai baseado obrigatoriamente num dos temas anunciados, num tempo máximo de 20 minutos. Ao fim do tempo, os haicais foram recolhidos e deu-se início ao julgamento, que durou cerca de 40 minutos, resultando na classificação de dez participantes. Durante este tempo, os presentes puderam descansar um pouco fora do auditório enquanto a mesa julgadora corria contra o tempo, auxiliada em seu trabalho por Carol Ribeiro, do Grêmio Haicai Ipê.

O Encontro recomeçou, agora com a cerimônia de premiação do 2o Concurso Brasileiro de Haicai Infanto-juvenil, e a entrega de dez prêmios classificados e dez menções honrosas (livros, diplomas e medalhas como prêmios). Apesar da distância, muitos dos premiados puderam comparecer, manifestando sua felicidade ao serem chamados.

O clímax do 15o Encontro Brasileiro de Haicai viria a seguir, com a distribuição dos prêmios (diplomas e livros) aos dez ganhadores do Grande Desafio, crianças e adultos que vibravam ao serem anunciados e posar para fotos. Com a entrega do primeiro lugar, encerrou-se com êxito mais um Encontro, com a promessa de se repetir no próximo ano.

O 15o Encontro Brasileiro de Haicai foi uma realização do Grêmio Haicai Ipê, da Editora da Unicamp e do Estúdio Guapuruvu.





E-mail: encontro@kakinet.com

Primeira
página

Retornar ao Caqui

Enviar esta página
para um amigo

Início da
página

Retornar ao início da página