Caqui: revista brasileira de haicai

CAQUI · Empório · Teia · Graffiti · Notícias · Fórum · Correio · Busca

Encontro Brasileiro de Haicai

O que é o
Encontro
Brasileiro
de Haicai
XXVI Encontro
XXV Encontro
XXIV Encontro
XXIII Encontro
XXII Encontro
XXI Encontro
XX Encontro
XIX Encontro
XVIII Encontro
XVII Encontro
XVI Encontro
XV Encontro
XIV Encontro
XIII Encontro
XII Encontro
XI Encontro
X Encontro
IX Encontro
VIII Encontro
VII Encontro
VI Encontro
V Encontro
IV Encontro
III Encontro
II Encontro
I Encontro


20o Encontro Brasileiro de Haicai

20o Encontro Brasileiro de Haicai

Início | Os Haicais | As Fotos


8 de novembro de 2008
Colégio Santo Agostinho
Praça Santo Agostinho, 79
São Paulo, Brasil
encontro@kakinet.com


Mais uma vez, o Colégio Santo Agostinho em São Paulo sediou a maior festa do haicai brasileiro.

Durante a manhã, teve lugar uma mini-maratona de três palestras tendo o haicai como foco. João Toloi, professor da rede municipal de ensino de São Paulo, expôs seu projeto de uso do haicai em sala de aula, ganhador do segundo lugar do Prêmio Paulo Freire de Qualidade de Ensino Municipal de São Paulo em 2008. Nelson Savioli, superintendente executivo da Fundação Roberto Marinho, descreveu sua experiência com oficinas de composição de haicai no ambiente corporativo. Na seqüência, Paulo Franchetti, professor titular da Unicamp e considerado por muitos a maior autoridade em haicai no Brasil, discorreu sobre a natureza do haicai e seu caráter de treinamento espiritual e atitude frente ao mundo em contraste com o caráter formal da poesia no ocidente. A variedade de assuntos cativou a atenção da audiência, que participou fazendo perguntas, respondidas pelos palestrantes.

À tarde, foi a vez do Grande Desafio, um concurso-relâmpago aberto a todos, que propôs a composição, em apenas 20 minutos, de um haicai em que constasse um dos temas: jabuticaba ou beija-flor. Ao encerrar-se o tempo, os haicais foram recolhidos para julgamento por uma mesa de quatro jurados.

Durante o tempo de julgamento, mais duas palestras foram proferidas: Peterson e Marlon Emboava, filhos de catador de papel, descreveram o trabalho do coletivo artístico-literário Dulcinéia Catadora, situado em São Paulo, que compra papelão reciclado e produz livros de poesia de autores novos e consagrados de forma artesanal. Um de seus últimos trabalhos foi a edição de uma coleção de haicai coordenada pela haicaísta Teruko Oda. Em seguida, a professora Lúcia Helena Nascimento falou sobre seus quinze anos de uso do haicai no ensino fundamental público e privado e as possibilidades que essa ferramenta oferece ao educador. Por último, uma apresentação do Grupo Teclas e Flautas em Harmonia, de São Vicente, regido por Mitsuca Miyashita, alegrou os presentes.

Na seqüência, foram entregues os prêmios aos vencedores do 7o Concurso Brasileiro de Haicai Infanto-juvenil, iniciativa do Grêmio Haicai Ipê voltada à difusão do haicai entre os estudantes do Ensino Fundamental, que neste ano julgou 2375 trabalhos de quatro estados, enviados durante o primeiro semestre.

O Encontro Brasileiro de Haicai foi promovido pelo Grêmio Haicai Ipê, associação de brasileiros praticantes de haicai fundada em 1987.

Leia: Reportagem sobre o Primeiro Encontro Brasileiro de Haicai (1986)




Primeira
página

Retornar ao Caqui

Enviar esta página
para um amigo

Início da
página

Retornar ao início da página