Este espaço tem por objetivo divulgar a produção haicaísta em língua portuguesa. Se você é autor, saiba como expor seu trabalho gratuitamente

Traduções de José Lira: Shiki

Capa - O resto dos meus dias

O resto dos meus dias: Haicais de Shiki
José Lira (tradutor)

Coletânea de haicais (49 haicais em versão bilíngue — japonês e português) com notas. Apresentação pelo tradutor. Contracapa com nota biográfica e haicai de Shiki. Recife, Editora Coqueiro, sem data, 16 páginas, 10cm x 15cm. Contato: editoracoqueiro2011@gmail.com.

Da apresentação: “Um haicai, insistia Shiki, em vez de equiparar-se a simples versos de ocasião, necessitando de contextualizações e de explicações para ser compreendido tem de voltar-se para os seres e objetos reais e para eventos factuais quotidianos, e não para a imaginação e a racionalização, nem muito menos para a expressão de sentimentos amorosos e de devaneios líricos. O haicai surgiu como forma poética mais voltada para a verdade que a beleza, mas a exploração do humor e dos jogos de palavras o tornou vulgar, e Shiki tomou como missão, através da publicação de ensaios de crítica e teoria da literatura, 0 seu resgate e reabilitação, tendo formado um grupo de seguidores que contribuíram para essa renovação. A par disso, deixou uma produção de vinte e cinco mil haicais, compostos em sua maioria na fase final de sua vida, quando enfrentava a tuberculose que o levou à morte aos trinta e cinco anos”.

Amostras:

Templo de Nara:
Quando mordo o caqui
O sino toca

Quando o trem passa
A fumaça mistura-se
Às folhas verdes

Noite de lua:
O espantalho também
Parece triste

Matei a aranha:
Agora estou sozinho
Na noite fria